top of page

Comunicação Não Violenta: 8 passos para lidar com a reatividade em uma conversa

Você já deve ter passado por momentos em que as conversas ficam acaloradas e reatividade surge em dentro de si. Essa reatividade pode afetar negativamente a comunicação e impedir que possamos resolver conflitos de forma saudável. Neste post, vou apresentar oito passos para lidar com a reatividade em uma conversa, utilizando a prática da Comunicação Não Violenta.


A Comunicação Não Violenta (CNV) é um processo desenvolvido pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg que tem como um dos objetivos melhorar a qualidade da comunicação entre as pessoas. Ela pode ser resumida por seis recomendações:

  1. Ao se comunicar, falar a partir de observações e não de interpretações e avaliações

  2. Perceber conscientemente e expressar seus sentimentos

  3. Perceber conscientemente como suas necessidades estão conectadas com seus sentimentos e expressá-las

  4. Fazer pedidos claros, específicos e diferenciá-los de exigências

  5. Aplicar esses quatro elementos tanto na expressão quanto na escuta

  6. Evitar o uso de julgamento morais, comparações ou qualquer expressão que possa soar como crítica pessoal para a outra pessoa

A partir dessas recomendações, podemos compreender melhor as necessidades das pessoas e encontrar soluções que atendam a todos.



Vamos aos passos para lidar com reatividade em uma conversa:


1. Perceba a reatividade

O primeiro passo é perceber quando estamos reagindo de forma negativa a uma conversa. Isso geralmente se manifesta em sensações de agitação, seguidas de pensamentos como "mas eu...", "isso não faz sentido", "não é possível que...".


2. Traga a atenção para a respiração

Depois de perceber a reatividade, é importante trazer a atenção para a respiração. Respire profundamente algumas vezes, para acalmar o corpo e a mente.


3. Suspenda os julgamentos

Em seguida, é importante suspender os julgamentos que temos sobre a outra pessoa. Isso significa não dar muita atenção e crédito a esses julgamentos, pois eles podem impedir a compreensão mútua.


4. Compreenda as necessidades do outro

Em vez de julgar, tente compreender as necessidades da outra pessoa. Ouça atentamente o que ela está dizendo e tente identificar quais necessidades ela gostaria de atender e que não foram atendidas na situação. Essa lista de necessidades pode ajudar você nisso.


5. Valide os sentimentos e necessidades do outro

Depois de compreender as necessidades do outro, valide os sentimentos e necessidades que você percebeu. Por exemplo, você pode dizer: "Então, você está frustrada porque gostaria de mais consideração?"


6. Ouça e valide continuamente

Continue ouvindo a outra pessoa e validando seus sentimentos e necessidades. Repita esse processo até perceber indícios de alívio e conexão.


7. Expresse seus próprios sentimentos e necessidades

Depois de validar os sentimentos e necessidades do outro, expresse os seus próprios sentimentos e necessidades. Por exemplo, você pode dizer: "Estou me sentindo magoado porque não me sinto ouvido". Em seguida, pergunte o que a outra pessoa escutou.


8. Encontrem estratégias para atender as necessidades

Por fim, encontrem estratégias práticas para atender a todas as necessidades que surgiram na conversa. Isso pode envolver uma ação, um acordo ou um projeto que atenda a todos.


Em resumo, lidar com a reatividade em uma conversa pode ser desafiador, mas a prática da CNV pode ajudar a tornar essa situação mais saudável e construtiva. Experimenta esses passos e depois me conta como foi?

bottom of page